Karate Kid!



Um filme batuta, que traz a maravilha da inteligência e logística japonesa, introduzindo no mundo cinemístico oitentista a otimização do tempo e do trabalho!  Um japinha safado, nosso querido e inesquecível senhor Miyagi, assume a bizarra missão de ensinar a um moleque de colégio mané e de masculinidade claramente indefinida a arte do karate, demonstrando uma incrível falta do que fazer e generosidade ou dó.
Pois bem, lá vamos nós, ou melhor, ele, o incrível, o sensacional, o promissor: karate NEIDE! e toca limpar todos os carros, lixar madeira, pintar cerca, engraxar sapato, lavar a roupa, dar comida pras  carpas, lavar as janelas, engomar o uniforme do senhor Miyagi... enquanto o velhinho fica lá, de boa, pescando, sua casa fica um brinco! muito bom, a melhor forma de se ganhar é com o suor dos outros =0p
Enquanto isso Daniel-san malandrops divide seu tempo entre dar em cima da cocotinha vivida por Elizabeth Shue, que desde pequena já tinha aquela cara... simpática, néah? e tirar um sarro da gangue de paquitos power rangers discípulos do mestre mauzão. Daí já viu, tudo gira em torno do tal do campeonato, no qual a molecada vai medir o tamanho da pica num ringue a la dragão branco (aquele do van damme) regado a vários 'você não é de nada!' e 'acaba com eeeeele' e outras provocações profundamente ofensivas. E então, na luta final que mais parece briga de galo, o moleque dá o golpe da voadora da garça manca e é isso aí.
Mas nós, o que aprendemos, o que guardamos desta pérola? Quantos de nós, inútil e mongolinamente, não tentamos em vão pegar mosquitos com os hashis?! Raramente uma personagem de sessão da tarde exerceu tanta influência sobre nossos hábitos diários (mesmo que idiotas), e nos incentivou a buscar a realização pessoal, que o próprio senhor Miyagi, o mestre sábio, paciente, aproveitador, dono do sorriso mais filha da puta do cinema, não conseguiu.
E uma coisa é fato: mãe é mãe e é tudo igual, só muda o endereço. Todas elas têm o super-poder de constranger os filhos, e acharem tudo muito lindo.


Banzaaaaaaai! /o/


viu o trailer? não precisa mais ver o filme, tá tudo aí!!! 



Diretor: John G. Avildsen 
Ano: 1984
Roteirista: Robert Mark Kamen
Com: Ralph Macchio, Pat Morita, Elizabeth Shue e Martin Kove 

Por: Delphi Films

Um comentário:

Marcio Rolla disse...

Nunca vi uma resenha de Karate Kid tão boa! hahahahaha